Vale a pena usar o software de checklist na indústria?

Os relatórios de resultados estão entre os grandes desafios dos gestores industriais, independentemente da área de atuação. Tanto quem trabalha com a produção automotiva, quanto quem trabalha com o setor alimentício precisa elaborar os relatórios de resultados, bem como padronização de processos, controle interno e diagnósticos de problemas. Por isso, nessas horas, vale a pena usar o software de checklist na indústria.

As soluções tecnológicas são vistas como alternativas importantes para poder auxiliar os processos operacionais do dia a dia. Afinal, os verdadeiros aumentos de produtividade não aparecem naqueles ganhos de 20% que vemos uma vez por mês, mas sim nos pequenos ganhos de 1 ou 2% que temos todos os dias. Na soma total, o resultado é mais positivo no longo prazo quando pensamos dessa forma.

E aí, mas será que vale a pena usar o software de checklist na indústria? Veja mais sobre o assunto a seguir!

O que é um software de checklist?

Um software de checklist é um programa de computador cujo objetivo é permitir um melhor controle de processos internos da empresa (como os processos de qualidade, segurança alimentar, auditoria, gestão de perdas e mais), além de uma padronização que vise alcançar um resultado otimizado e de grande qualidade para a empresa. Esse tipo de software é constantemente recomendado por empresas de consultoria, como a Veiga Gestão.

Para fazer isso, o programa cria um checklist de ações que devem ser realizadas a cada procedimento. Por exemplo, quais são os passos para garantir um bom controle de qualidade na produção industrial da empresa? O programa apresenta todos os passos e permite que qualquer pessoa possa fazer um bom controle de qualidade, garantindo uma padronização da ação (a empresa não fica dependente de um profissional específico).

Além do uso da ferramenta em cenários industriais, ainda é possível usá-la em segmentos distintos como de farmácia, tecnologia, lojas, móveis, alimentação, entretenimento e muito mais.

Para entender bem o valor da ferramenta, é essencial compreender como ela funciona. Por exemplo, imagine que a sua empresa produz roupas para crianças e seja necessário fazer um controle de qualidade constante nas peças para garantir que elas estão em bom estado.

Um software de checklist apresentará todos os pontos a ser verificados dentro da análise, como:

  • as peças estão na medida da tabela?;
  • a costura foi bem-feita?;
  • algum fio está solto?;
  • a estampa foi bem aplicada?;
  • o viés na barra foi feito?;
  • o tecido está manchado?

A pessoa responsável pela verificação, então, marca no programa cada uma dessas análises e garante que a peça está boa para ser vendida. Assim, fica mais fácil garantir a qualidade do produto de maneira consistente.

Vale a pena usar o software de checklist na indústria?

Muitos profissionais responsáveis por controlar a gestão produtiva de uma indústria, incluindo a qualidade do produto, os níveis de produtividade e mais, até se interessam pela possibilidade de usar um software de checklist, mas não acham que vale a pena comprar esse programa.

Uma das principais objeções para fechar esse negócio é o preço do software. Afinal, ninguém quer comprar um novo programa e gastar mais para fazer uma tarefa que “pode ser feita no papel”.

No entanto, o fato é que um software de checklist reduz custos para a empresa no longo prazo. É uma questão de investimento: o retorno que o programa oferece é bem maior do que o preço inicial, o que traz lucro para a empresa no curto, médio e longo prazo.

Uma das maneiras que o programa de checklist traz lucro é ao garantir que todos os passos são seguidos e que a qualidade do produto será sempre a mesma, independentemente de quem trabalha no momento.

Além de trazer maior previsibilidade para a indústria (que sabe que tem uma taxa de perda constante), o sistema ainda reduz a quantidade de perdas que a fábrica terá. A consequência disso é menos gastos e desperdícios e mais retorno no longo prazo.

Isso sem falar, claro, no ganho de qualidade. Afinal, o checklist ajuda a melhorar progressivamente a qualidade dos produtos feitos na indústria. O resultado final é que cada produto traz mais valor para os usuários, o que pode resultar em um aumento de preço (melhorando o faturamento) ou em um aumento de vendas (já que agora a oferta é de mais valor pelo mesmo preço).

Dessa forma, é fato que vale a pena usar o software de checklist. Afinal de contas, é um investimento pequeno para um ganho exponencial significativo. Isso porque cada produto, cada elemento analisado pelo software ganha mais valor. Quanto mais ele for usado, maiores os ganhos.

Prontinho! Agora que você já viu que sim, vale a pena usar o software de checklist na indústria, o próximo passo é pensar bem em qual modelo utilizar na sua fábrica ou indústria, de modo a tirar o melhor proveito possível do ganho de produtividade e qualidade no serviço. Portanto, analise bem as opções, veja o que outros clientes falaram de cada programa e faça uma escolha consciente. Afinal de contas, o Brasil tem um mercado hipercompetitivo, em que metade das empresas não sobrevivem 4 anos. Quanto maior a vantagem que você conquistar, maiores as chances de sobreviver.

O que você achou sobre o artigo? Comente abaixo!