Passo a passo para entender sobre Facebook Ads

Cada vez mais o Facebook tem investido em tecnologias voltadas para o aspecto comercial da sua plataforma, como no caso do AEO (App Event Optimization), que é a Otimização de Eventos de Aplicativo.

O que esse recurso faz é direcionar para uma postagem/anúncio as pessoas que o algoritmo presume que vão completar determinada ação ou evento. 

Trata-se de uma otimização de campanha móvel, cujo fim, claro, é aumentar a assertividade.

Contudo, nem todos os usuários comerciais sabem se beneficiar desse tipo de recurso. Portanto, se você quer entender quais são as melhores práticas para obter mais eficiência em seus anúncios no Facebook Ads, siga adiante na leitura.

Por dentro das ferramentas de campanha

Além da AEO referida acima, outro exemplo de otimização de campanha é a MAI, Mobile App Install ou Instalação de Aplicativo Móvel, que tem o intuito de permitem aos anunciantes que obtenham mais pessoas para instalar/abrir seus aplicativos.

Um terceiro exemplo conhecido é o VO, Value Optimization (Otimização de Valor), que permite que os anunciantes entreguem anúncios para pessoas que provavelmente gastam mais no seu tipo de aplicativos.

Nesse caso, se a empresa faz anúncio de locação de empilhadeira, que é um serviço de alto valor agregado, ela vai impactar apenas os usuários que tenham um perfil alinhado com esse tipo de serviço.

Sem esse tipo de segmentação, uma empresa ou mesmo um profissional autônomo poderiam investir um valor bastante alto sem obter resultados, já que seus anúncios seriam pulverizados entre usuários que não têm seu perfil de consumo.

Além desses recursos, há sempre novas ferramentas surgindo. Elas podem ir desde a opção de vídeo no formato carrossel, até o recurso de enquetes em anúncios em dispositivos móveis.

O que salta aos olhos é que a aplicação comercial das redes não é tão simples quanto pode parecer num primeiro momento. Daí o auxílio dessas ferramentas de campanha.

Quais são as principais métricas e sua importância

Além das ferramentas próprias do Facebook Ads que são voltadas para o cliente ter uma assertividade maior e fazer valer seu investimento, também é importante saber utilizar bem das métricas.

Uma das grandes novidades das redes sociais e do marketing digital como um todo, é justamente a possibilidade de fazer relatórios que atingem uma assertividade que não existia nas mídias de televisão e rádio.

Uma empresa que anunciasse porta etiquetas para gondolas em um rádio local, por exemplo, saberia apenas se aquela ação trouxe ou não mais clientes, sem muitos detalhes. Com o marketing digital já não é assim.

As principais métricas do Facebook são as seguintes:

  • Quantidade de resultados;
  • Custo por resultado;
  • ROAS (Return on Ad Spend);
  • Engajamento;
  • Entre outros.

Mensurar a “quantidade de resultados” é fundamental, pois tem a ver com o objetivo da sua campanha ou marca. Afinal, um resultado é uma ação desejada: que assistam a um vídeo até o fim, que cliquem num link, que comprem algo, etc.

O “custo por resultado” é uma medida clássica, já que seu investimento não pode ser menor do que o retorno, obviamente. 

Para não perder o controle, você pode calcular custos por leads, por cliques, por vendas, por visualizações, e daí em diante.

ROAS quer dizer “Retorno sobre Investimento em Anúncios”, o que facilita ainda mais a métrica mencionada acima.

Já “engajamento” reflete curtidas, comentários, compartilhamentos e o quanto sua empresa impacta o público. Isso é fundamental para percepção de marca e controle de crescimento no médio e longo prazo.

Bônus: e o impulsionamento de campanha?

Todo mundo que começa a postar no Facebook, logo vai receber um convite para atingir mais pessoas por meio do “Impulsionamento de Campanha”. Mas ele funciona sempre?

O que precisa ser ponderado é muito simples: lembre-se que há outras formas de você investir seu dinheiro em anúncios dentro da plataforma.

Leve em conta que o impulsionamento é um modo de destacar apenas um conteúdo (aquele conteúdo em que aparece a opção). 

Assim, uma empresa que posta sobre plotagem a1, impulsiona apenas essa solução, e somente entre os seguidores da página.

Para dar um exemplo, o Link Patrocinado consegue definir detalhadamente os objetivos de uma campanha completa. Além disso, ele pode fazer seus conteúdos chegarem para o público que desejar, de modo muito mais segmentado.

É isso mesmo, ele consegue impactar mais pessoas, mesmo as que ainda não sejam suas seguidoras, aumentando as possibilidades de obter mais resultados.

Com isso vemos como o Facebook Ads é uma plataforma incrível, mas que depende da compreensão de cada ferramenta, métrica e tipo de ação possível, tal como aprofundado acima.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.