Método SMART: Como o método inteligente aumenta a eficiência da tarefa e apoia a motivação dos funcionários

Um dos pilares da boa governança é o alinhamento de metas entre gerentes e subordinados. Nesse caso, fica mais fácil avaliar objetivamente a produtividade e elaborar planos efetivos para o desenvolvimento profissional dos funcionários. É por isso que é imperativo saber como definir metas. Neste artigo, mostrarei como conseguir isso.

As tarefas atribuídas corretamente são uma ferramenta de gerenciamento muito eficaz. As tarefas inteligentes são um dos fatores motivacionais mais importantes na administração e também são um dos fatores principais para a certificação bem-sucedida dos funcionários. Eu o recomendo a todos os gerentes que desejam dominar essa habilidade essencial para o desenvolvimento da equipe.

Como definir tarefas motivadoras no sistema SMART?

Freqüentemente, falhas dos funcionários ocorrem se as tarefas atribuídas a eles não forem formuladas corretamente. Um exemplo de uma tarefa incorreta: “No próximo ano, você deve se comunicar mais com o resto da equipe.”

O que você acha dessa tarefa? Escolha a resposta correta:

1 – A tarefa está bem formulada.

2 – A redação é muito vaga – a tarefa é muito vaga. Não sabemos como nos comunicar mais e o que fazer.
3 – Esta tarefa não é específica.

As tarefas não devem se referir ao comportamento, afinal é uma questão obvia em que todos devem se esforçar para se comunicar mais. Como você deve ter adivinhado, a resposta correta nesta lista está no número 2.

Sugiro uma maneira fácil de dominar a técnica SMART e, para isso, apresentarei 5 regras. É fácil adivinhar que 5 regras correspondem ao número de letras na abreviação SMART.

Regra número 1

S – Específico – uma tarefa específica responde às perguntas: O quê? Quem? Onde?

Uma tarefa bem formulada deve ser específica, ou seja:

Simples – Precisa – Certa

Exemplo: no próximo ano, você deve garantir que as informações (o quê?) Que você possui sejam melhor distribuídas entre seus colegas (onde? Quem?)

Uma tarefa concreta pode ser uma boa tarefa? Você acha que esta tarefa agora está definida corretamente:

No próximo ano, você deve garantir que a informação que você possui seja melhor disseminada entre seus colegas.

A resposta correta é não. Esta tarefa não é mensurável. Além disso, ela não tem prazos. Portanto, introduzimos duas regras ao mesmo tempo.

Regra número 2

M – Mensurável – mensurável – Avaliação quantitativa. Responde à pergunta: quanto?

Regra número 3

T – Time – Framed – tempo limitado. Prazos para a tarefa. Responde à pergunta: quando?

Exemplo: Toda segunda-feira (quando?) Realizar oficinas com duração de 40 minutos, com a participação de todos os 20 funcionários (quanto?) Trabalhando no projeto X.

Parece que tudo está claro agora – é hora de expressar a tarefa? Não se apresse. Não é tão simples.

Como você está indo para controlar esta tarefa? Esta é apenas uma intenção e não pode ser controlada. O sucesso desta ação não pode ser avaliado objetivamente. Isso geralmente leva a disputas e conflitos.

Como transformar uma intenção em uma tarefa?

Você precisa aprender a reformular a intenção em uma tarefa. Encontre uma maneira de medir o sucesso dessa intenção em seu ambiente de trabalho. O resultado deve ser uma tarefa.

Tarefa: Você pode reformular essa intenção em uma tarefa?

Exemplo: Gerencie melhor o Projeto X.

Etapa 1. A intenção é expressa em condições específicas.

Exemplo: Organize reuniões regulares com todos os participantes do projeto X.

Etapa 2. A intenção é expressa em condições específicas, além de haver critérios pelos quais avaliar a conclusão de uma tarefa em situações de trabalho, além de prazos exatos serem indicados.

Exemplo: Toda segunda-feira, realize workshops com duração de 40 minutos, com a participação de todos os 20 funcionários do projeto X e forneça um relatório sobre os resultados da reunião até as 18:00. toda segunda-feira para o meu e-mail.

Regra número 4

A – Acessível – Realizável (alcançável)

Isso significa que alguém já lidou com essa tarefa na empresa ou no mercado (já alcançado) e há a disponibilidade dos recursos necessários para executar (habilidades e habilidades para o funcionário concluir a tarefa).

Regra número 5

R – realista – realista. Isso significa que a tarefa:

Deve ser consistente com o ambiente de mercado e a estratégia da empresa adaptando-se ao ambiente de trabalho imediato do funcionário, e não deve contradizer outras tarefas que ele enfrenta.

A acessibilidade e o realismo são fatores que você deve considerar para que a tarefa motive o funcionário.

Uma breve visão geral das 5 regras de tarefas inteligentes

INTELIGENTE

SMT – Método para transformar intenção em tarefa

AR – Motivação (tarefas motivadoras). A acessibilidade e o realismo são fatores que você deve considerar para que a tarefa motive o funcionário.

Eles precisam ser individualizados.

N! B! Individualização: aquilo que combina com um é completamente inaplicável a outro, e tudo o que é adequado em algumas condições se torna impossível em outras.

É hora de descobrir o conhecimento adquirido na prática. Eu sugiro que você complete três casos.