Gestão de microempresas: 5 hábitos que geram resultados positivos

A gestão de microempresas é um trabalho muito negligenciado, mas que é essencial para os pequenos empreendedores do país. Sem ela, não existem negócios desse nível que se mantêm de pé.

Para se ter uma ideia, o Sebrae afirma que 50% das empresas brasileiras fecham as portas em apenas 4 anos de atuação. Uma das principais causas dessa estatística é a ausência de uma boa gestão de microempresas.

Portanto, se você já empreende ou pensa em empreender, é importante entender como fazer uma melhor gestão do seu negócio. Para isso, siga a leitura do artigo abaixo para conhecer 5 hábitos que vão trazer bons resultados nessa área!

Separar as contas do empreendedor e da empresa

Um dos principais erros que todo empreendedor de primeira viagem comete é usar a sua conta pessoa como a conta da empresa. Essa atitude é um problema pois é muito fácil confundir o que é dinheiro do gestor e o que é do negócio.

Por causa disso, é difícil saber quanto exatamente o negócio da de lucro, onde é possível melhorar ou que tipo de ação fazer para que a empresa possa crescer.

Assim, uma das primeiras coisas que todo empreendedor deve fazer quando abrir um micro negócio é criar uma conta específica para o empreendimento.

Hoje em dia, existem bancos digitais que oferecem contas PJ a baixo custo ou mesmo gratuitas para microempreendedores. Isso tudo com aplicativos digitais que ajudam a organizar bem as finanças.

Assim, não há desculpa para não usar uma conta separada para o empreendedor e outra para a empresa, de modo a não deixar as coisas se confundirem.

O mesmo vale, claro, para as contas pessoais. Por exemplo, o aluguel, conta de luz ou de cartão de crédito do empreendedor. Tudo isso deve ser separado para que haja melhor controle.

Se for o caso, vale a pena estipular um “salário” para o empreendedor a ser pago via pró-labore para facilitar a questão.

Usar um software de gestão de microempresas

Um dos principais hábitos para o sucesso é utilizar um software como ferramenta de gestão de microempresas. Afinal, os programas digitais ajudam a realizar o gerenciamento de todas as tarefas.

Hoje em dia, existem softwares capazes de facilitar muito o trabalho que um microempreendedor precisa fazer.

Alguns dos programas, inclusive, trabalhar abrangendo uma série de áreas dentro da gestão de microempresas.

Eles contam com planilhas para o controle de gastos e de receitas, calendários para os compromissos tributários, de fornecedores e funcionários, bem como as entregas combinadas com os clientes.

Utilizando o software, especialmente um que seja bem pensado e com funções interligadas, ficará muito mais fácil gerenciar os compromissos de uma empresa de pequeno porte.

Além disso, sobrará mais tempo para que o empreendedor possa ser mais produtivo. O que nos leva ao próximo hábito…

Contratar um contador especializado

 Normalmente, os microempreendedores costumam evitar ao máximo gastos que possam ser prevenidos. Assim, um microempreendedor assume todas as funções que forem possíveis no seu negócio.

Ele produz, faz o marketing, contrata funcionários, cuida dos fornecedores, atende o cliente, faz a contabilidade e tudo o mais. Não é à toa que um microempreendedor pode ter jornadas de trabalho de 12 horas ou mais.

No entanto, não é recomendado que o profissional assuma tantas funções assim. A contabilidade, por exemplo, deve ser deixada com alguém que entenda do assunto.

A razão para isso é bem simples de compreender. Em primeiro lugar, a contabilidade é uma área complicada e é preciso de um profissional para garantir que não existam erros ou atrasos que possam gerar prejuízos financeiros.

Além disso, contratar um contador permite que o empreendedor seja mais produtivo. Oras, se o empreendedor gastar 1 hora por dia com a sua contabilidade, gasta no mínimo 22 horas no mês com essa tarefa. Isso significa que ele poderia direcionar 22 horas para produzir, arranjar novos clientes e muito mais!

Manter as contas em ordem

Um excelente hábito de gestão de microempresas é manter as contas sempre em ordem e organizadas.

Isso é essencial porque ter as contas arrumadas é obrigatório para obter empréstimos a juros baixos com os bancos de fomento ao desenvolvimento ou aproveitar outras oportunidades de crédito.

Assim, para obter recursos para crescer, investir em novas máquinas e outros benefícios, é preciso ter as contas em dia.

Pensar em crescer de maneira sustentável

Muitos microempreendedores não vêem a hora de deixar o “micro” de lado e crescer, contratar mais funcionários e produzir mais.

A vontade é tanta que, em muitos casos, eles dão um passo maior do que a perna e acabam ruindo sem conseguir manter o ritmo de um nível mais elevado.

Por isso, é essencial que o crescimento seja planejado de maneira sustentável, de modo a garantir que a empresa não será soterrada ao lidar com mais demanda do que pode produzir.

Esses são os 5 principais hábitos de gestão de microempresas que se deve cultivar, caso se tenha a intenção de empreender ou já se empreenda.

Quais desses hábitos você já tem na sua vida? Conte pra gente em um comentário abaixo!